top of page
  • Writer's pictureGabriel Toueg

Quero

Eu quero a sorte de um amor tranqüilo/ Com sabor de fruta mordida/ Nós na batida, no embalo da rede/ Matando a sede na saliva/ Ser teu pão, ser tua comida/ Todo o amor que houver nessa vida/ E algum trocado pra dar garantia

E ser artista no nosso convívio/ Pelo inferno e céu de todo dia/ Pra poesia que a gente nem vive/ Transformar o tédio em melodia/ Ser teu pão, ser tua comida/ Todo amor que houver nessa vida/ E algum veneno antimonotonia

E se eu achar a tua fonte escondida/ Te alcanço em cheio, o mel e a ferida/ E o corpo inteiro como um furacão/ Boca, nuca, mão e a tua mente – não/ Ser teu pão, ser tua comida/ Todo o amor que houver nessa vida/ E algum remédio que me dê alegria

1 view0 comments

Recent Posts

See All

Mexendo com a nossa memória nostálgica

Não tenho nem pretendo ter carro. Mas confesso que essas duas propagandas mexeram muito com a minha nostalgia, a ponto de arrancar suspiros! Você não precisa sair correndo pra comprar nem um, nem outr

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page