top of page
  • Writer's pictureGabriel Toueg

Em Brasília, 8 de janeiro: 8 vídeos para entender e não esquecer os ataques de 2023

Updated: Jan 17

Os ataques golpistas (tomo a liberdade de chamá-los também de "terroristas") completaram um ano nesta semana. A imprensa brasileira e instituições atingidas produziram excelentes documentários que abordam o tema. Embora ainda exista muita condescendência (também vinda da imprensa) em relação ao papel de parte da cúpula das Forças Armadas no 8 de Janeiro do ano passado, o que está registrado é um bom começo.


Vamos aos vídeos.



1. Folha de S.Paulo

A Folha de S.Paulo produziu 8 de Janeiro: anatomia de um ataque golpista. O doc, com 42 minutos, traz entrevistas exclusivas com personagens dos três poderes sobre o fatídico domingo e imagens inéditas dos ataques. Não falam, por recusa, militares que pareceram proteger os golpistas em vez de cumprir a lei. O vídeo é parte de um material especial que a Folha vinha publicando ao longo dos últimos dias, que o jornal chamou de Segredos do 8 de Janeiro. Há bastidores pitorescos, como a TV pifada da prefeitura de Araraquara (SP), onde Lula estava. A Folha também publicou um "Como é que é?" sobre a data.




2. BBC Brasil

A BBC News Brasil colocou no ar, ainda no ano passado, 8 de Janeiro: o dia que abalou o Brasil, que mostra as horrendas cenas do ataque e a repercussão que ele teve também fora do país. Além disso, compara o Oito de Janeiro em Brasília com o Seis de Janeiro de 2021 em Washington D.C. O filme não é novo, mas foi lançado já com distanciamento temporal. Mostra como os ataques foram rápida e claramente associados, na imprensa internacional, ao ex-presidente Jair Bolsonaro - o que também ocorreu no Brasil, como todos sabemos, mas um ano depois esta narrativa parece estar perdendo tração.




3. Globonews

O doc da Globonews, 8/1 — A democracia resiste, infelizmente não está disponível inteiro na net, mas é possível assistir ao filme, dirigido por Julia Duailibi e Rafael Norton, no acervo do canal pago (é preciso ser assinante). O filme foi exibido na Globonews no 1º aniversário do ataque e reprisado na TV Globo. Assim como o documentário da Folha, tem imagens inéditas e bastidores da ação das autoridades. Um teaser do vídeo pode ser visto no G1: Documentário ‘8/1 – A democracia resiste' vai ao ar na TV Globo. No site do Fantástico há uma versão mais longa, que foi exibida na edição do último domingo.


Julia Duailibi na gravação do doc da Globonews (foto: Reprodução/G1)


4. Supremo Tribunal Federal (STF)

Em agosto do ano passado, o STF, ainda sob a presidência de Rosa Weber, que ocupava o cargo no Oito de Janeiro, lançou um livro e um documentário sobre os ataques - ambos sob o nome Democracia inabalada. O filme repete a tese de que, a fim e ao cabo, nada mudou na estrutura democrática do Brasil, uma narrativa perigosa que parece subestimar a força política da extrema-direita e os anseios golpistas de bolsonaristas raiz, que seguem por aí. Traz depoimentos de ministros, servidores e colaboradores da Corte Suprema sobre a data e os esforços de recuperação do prédio, o mais atingido entre as sedes dos três poderes - o edifício voltou à normalidade em apenas três semanas. O vídeo tem imagens inéditas das áreas atacadas. Leia também o livro.




5. Senado Federal

Também o Senado produziu um doc, Democracia para sempre, que vai na mesma linha do documentário do STF: tudo bem, tudo bom no Brasil. O filme foi lançado no ano passado. Com o documentário, a Casa Alta do Congresso recupera a eleição de 2022, em que Bolsonaro foi derrotado ao concorrer à reeleição, para contar a história do Oito de Janeiro. Integrantes da Polícia do Senado contam como foi o confronto com os golpistas no prédio.




6. Agência Lupa

O único filme (entre os que eu vi) para o qual os produtores foram atrás e tiveram estômago para ouvir golpistas é o da Agência Lupa, empresa de fact checking que tem tido uma atuação muitíssimo relevante desde o início do governo Bolsonaro e em relação às mentiras espalhadas pelos mesmos golpistas que destruíram os edifícios da Praça dos Três Poderes. A cada mentira ou teoria de conspiração da mulher, cuja tornozeleira eletrônica é decorada com uma bandeira do Brasil, a Lupa faz um necessário desmentido. Vale a pena assistir 8 de Janeiro, um minidocumentário produzido pela Lupa.




7. Metrópoles

O site Metrópoles também fez seu filme, 8 de janeiro: um ano depois. O doc tem uma abordagem muito interessante porque ouviu jornalistas que cobriram os ataques e que relatam a experiência de quem estava ali dentro, no meio do caos, enquanto tudo acontecia. Uma delas, a fotojornalista Rafaela Felicciano, se emociona ao contar o que viveu. "Ainda não está sendo legal falar sobre isso, pensar sobre isso", ela afirma, voz embargada. Políticos e especialistas complementam a narrativa.




8. Museu da Democracia

A pesquisadora Giselle Beiguelman e o cineasta Lucas Bambozzi reuniram imagens de câmeras de segurança para construir o documentário Domingo no golpe. A dupla promete lançar em 31 de março uma versão estendida do filme. A data escolhida não é aleatória: vai coincidir com o aniversário de 60 anos do golpe de 1964, que mergulhou o Brasil em um regime ditatorial que perduraria durante 21 anos. Por enquanto, cerca de 10 minutos estão no ar, no Memorial 08/Janeiro, no site do Museu da Democracia. Abaixo, um teaser.



Foto de capa: Joedson Alves/Anadolu Agency via Getty Images

34 views0 comments

Комментарии

Оценка: 0 из 5 звезд.
Еще нет оценок

Добавить рейтинг
bottom of page